Cefaleia e Enxaqueca entenda as diferenças

6 minutos

Com a atual rotina estressante e o alto grau de exigência que as pessoas encontram em suas vidas profissionais, é muito comum que alguns problemas de saúde se multipliquem e causem grandes problemas cotidianos. Para esta realidade, é muito importante entender a diferença entre dor de cabeça e enxaqueca.

Esses conceitos geram confusão. Isso pode levar alguém que sofre de um desses vícios a não procurar ajuda médica ou, pior ainda, a escolher tratamentos insuficientes ou mesmo automedicação.

Dor de cabeça

Dor de cabeça nada mais é do que sinônimo de dores de cabeça comuns, um problema que atinge um grande contingente de humanos, pelo menos esporadicamente. Suas causas podem ser variadas e existem centenas de tipos diferentes dependendo de suas características e até de sua origem.

Na maior parte, o problema é autolimitado e não é o resultado de uma doença grave. No entanto, dependendo da intensidade e frequência, não é apropriado usar drogas sozinho. Em alguns casos, as dores de cabeça podem ser causadas por uma condição com risco de vida, exigindo cuidados de emergência.

Tipos de dor de cabeça

Podemos classificar dores de cabeça em dores de cabeça primárias e secundárias. As primárias ocorrem por conta própria e não como resultado de outra patologia. Eles têm gatilhos para ocorrer, que podem ser únicos ou combinados, como alterações na química do cérebro, contração dos vasos sangüíneos no crânio ou tensão excessiva dos músculos da cabeça e pescoço.

As dores de cabeça primárias mais comuns são dores de cabeça na enxaqueca, dores de cabeça da enxaqueca, dores de cabeça da enxaqueca e dores de cabeça da enxaqueca. Existem vários outros padrões de dor desse tipo que também podem ser chamados de primários, mas são muito menos comuns do que esses. Cefaléias secundárias, como o nome sugere, ocorrem secundariamente a outro problema, como um sintoma de outra doença. Neste caso, existem também várias possibilidades que podem ser apontadas como causas.

Uma cefaléia secundária muito comum é a sinusite aguda, que pode ser viral ou bacteriana e pode causar dor em toda a região, especialmente se não for tratada. corretamente. Problemas dentários, alergias e desidratação são outras causas comuns e geralmente não muito graves deste tipo de problema.

Mas as razões para ter dores de cabeça secundárias não são sempre simples e às vezes não se resolvem elas mesmas. Por exemplo, um acidente vascular cerebral, neuralgias, encefalite ou uma formação anormal de vasos sanguíneos no cérebro, bem como envenenamento por monóxido de carbono, podem dar origem a esta condição.

Tratamento da dor de cabeça

O tratamento das cefaleias depende da causa principal e das características do paciente. Idealmente, você deve procurar um médico confiável. Ele provavelmente pedirá amostras e prescreverá medicamentos, incluindo os principais analgésicos, medicamentos antiinflamatórios não esteroidais e até betabloqueadores.

Enxaqueca

Como mencionado acima, a enxaqueca é um tipo de dor de cabeça. No entanto, tem propriedades muito impressionantes, que são bem conhecidas por aqueles que sofrem deste problema. Por exemplo, uma das mais comuns é a temida dor que normalmente só ocorre em um lado da cabeça, embora possa atingir ambos.

Geralmente, essa imagem é acompanhada por fotofobia (intolerância à clareza) e fonofobia (intolerância a ruídos altos), além de náuseas e vômitos. A duração da crise varia muito de pessoa para pessoa, mas geralmente vai de quatro horas a incríveis e tediosas 72 horas. Normalmente o comprimento é ligeiramente mais curto em crianças.

A enxaqueca ocorre em algumas publicações, que são mais comuns em mulheres e naquelas entre 25 e 45 anos. Depois dos 50 anos, a incidência tende a diminuir, especialmente no público feminino. Pode-se dizer que o problema é crônico quando convulsões típicas ocorrem em 15 ou mais dias durante um mês.

A causa real da enxaqueca não é totalmente explicada pela medicina, embora se saiba que a origem do problema está relacionada às alterações cerebrais, que por sua vez têm uma influência genética importante. Isto significa que as pessoas que têm uma história familiar da doença terão, infelizmente, maior probabilidade de desenvolvê-la.

Disparadores de enxaqueca

A enxaqueca começa quando as células nervosas respondem a um gatilho externo que causa contaminação dos vasos sanguíneos na região e a liberação de agentes inflamatórios que causam a dor e originam a aura.

Dentre os desencadeantes mais comuns da migrânea podemos destacar odor muito intenso, estresse, mudanças firmes e íngremes na umidade e temperatura, luz e som muito alto, exercícios físicos de alta intensidade, abuso de certos tipos de medicamentos, fatores hormonais, alimentos específicos e bebidas, especialmente alcoólicas.

Tratamento da enxaqueca O tratamento correto da enxaqueca envolve não apenas o diagnóstico correto, mas também a identificação exata dos fatores desencadeantes da enxaqueca. Assim, além de uma escolha estratégica de medicamentos, o médico pode recomendar a adoção de hábitos saudáveis ​​na rotina diária e mudança de estilo de vida do paciente.

Entre as drogas que prometem tratar e evitar o problema, podemos destacar os neuromoduladores (atuando no sistema nervoso central), os beta-bloqueadores, os antidepressivos e até mesmo os antivertiginosos. Como você pode ver, as diferenças entre dores de cabeça e enxaquecas podem ser discretas para a saúde não profissional. Mas são bastante significativos e afetam diretamente a posição que o médico deve assumir em cada situação e a taxa de sucesso do tratamento a ser escolhido.

Eu gostaria de aprender um pouco mais sobre Eu ] Dor de cabeça e enxaqueca? Gostaria de discutir outros conteúdos semelhantes? Então não deixe de seguir nosso perfil no Facebook e Twitter !

Pós-cefaléia e enxaqueca entendem as diferenças que ocorrem primeiro no catálogo de medicamentos Liviero Blog – Drogas, medicamentos, genéricos, cosméticos e perfumes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *